21 Jan 2017

365 dias em SP: o que eu aprendi até aqui

Há um pouco mais de um ano eu peguei o Bernardo e atravessamos o país ao encontro do papai, em busca de novos momentos, novas possibilidades e novos ares. Apesar de ter sido a nossa primeira viagem juntos de avião e contrariando todas as possibilidades de choro durante todo o voo, foi um trajeto que fizemos em paz. Ele sentia. Eu sentia. Estávamos indo em direção a algo que sempre queríamos. Um sonho, em outras palavras. Certos de que não haveriam arrependimentos.

E não teve. Foi o ano mais difícil mas também o mais libertador. Um verdadeiro antagonismo, uma contradição. Paz e luta, felicidade e tristeza, animação e cansaço, tudo junto e misturado. É verdade que algumas vezes eu pensava “será que eu aguento?”, mas logo o pensamento se perdia nessa correria que é São Paulo.

ibira
2016 foi um ano que aprendi a cozinhar (o importante é ficar comestível, não vamos ser muito exigentes), comecei a comer rúcula, berinjela e aprendi a comer milho no potinho. Vi que é punk morar sozinha, cuidar de casa, cuidar de filho, estudar e trabalhar. Passei a olhar com outros olhos minha mãe e admirar meu namorado. Entendi que relações podem (e devem!) ser de total parceria e cumplicidade; que não ter mesa, cadeira e TV em casa não é tão ruim: a gente pode jantar no chão e amar cada segundo. Aliás, São Paulo sempre procura meios de te mostrar que o sucesso é financeiro, mas existem pessoas que te mostram que não é bem assim.

Aprendi que não se para do lado esquerdo da escada rolante, que paulista gosta de shopping mas os parques vivem lotados. Que existe gente que te xinga mas tem gente que te ajuda sem pedir nada em troca. É maluco como as coisas acontecem, como o tempo passa voando como se tivesse em outra dimensão e, às vezes, você precisa soltar um “vamos com calma!”. É ser correr no Minhocão, ser livre na Av. Paulista, beber na Augusta e tomar um café em Pinheiros. É fingir costume no JK Iguatemi e gastar toda sua grana num almoço. É apreciar a super lua no marginal Tietê enquanto tá preso em um congestionamento infernal. É andar horrores e subir mil ladeiras em um dia, pegar metrô lotado e chegar suado no trabalho. É ver gente saindo na porrada no metrô às sete da manhã — aliás, as coisas que eu vejo no metrô renderiam uma série de posts aqui. É beber pinga de um real na nos bares próximos da faculdade e gastar 40 golpes num drink na Oscar Freire. É ir no parque Água Branca e ficar surpresa quando vê pato e galinha como se tivesse vendo alienígenas. É ir na Pinacoteca e ter que subir 100 degraus pra sair do metrô, é ir na 25 de março comprar bijux e ir no Paris 6 tirar foto pra postar no Instagram (brinks, isso eu nunca fiz).

13 Oct 2016

Bernardices no Museu Catavento Cultural

Se tem uma coisa que eu amo é fazer passeios com o Bernardo. É tão lindo ver como ele fica feliz e elétrico a ponto de não saber por onde começar a brincar, haha! Fazia um tempo que não saímos por questões de saúde, a maldita otite e sinusite, mas aproveitamos a mudança de estação e fomos dar um rolê pelo Catavento Cultural, um museu super bacana no centro de São Paulo. E é óbvio que eu tirei três mil fotos do Berns. <3

catavento-cultural-4 catavento-cultural-10 catavento-cultura-3 catavento-cultural-3 catavento-cultural-7 catavento-cultura-2 catavento-cultural-8 catavento-cultural catavento-cultural-11 catavento-cultural-12 catavento-cultural-13 catavento-cultural-14 catavento-cultural-6 catavento-cultura-5 catavento-cultural-9

Qual lugar vocês gostam de visitar? Quero dicas! <3


Museu Catavento Cultural

Endereço: Pq. Dom Pedro II – Av. Mercúrio, s/n – Brás, São Paulo – SP, 03003-060 | Horário: 09h às 16h | Telefone: (11) 3315-0051 | Ingresso: R$ 6,00. Aos sábados a entrada é gratuita.

10 Oct 2016

3 Cursos de Moda para fazer em SP! – 2016/2

Outro dia, refletindo sobre as coisas que me despertaram o desejo de morar em São Paulo, cheguei a conclusão óbvia: a possibilidade de contato com pessoas, ideias e vontades em comum. E muito desse contato se dá devido a enorme variedade de cursos e eventos pela cidade, das mais diversas áreas, gostos e públicos.

O plano é compartilhar por aqui uma agenda de cursos, eventos e programas legais de São Paulo — e como esse blog tem como um dos assuntos principais a moda, nada mais natural que começarmos por ele, não é? Separei 3 cursos que gostaria muito fazer nesse segundo semestre de 2016:

cursos-moda-sp

1. Comunicação Estratégica de Moda, na FAAP

CARGA HORÁRIA: 30 horas-aula | PERÍODO: 24 de outubro a 29 de novembro/2016 | DIAS DA SEMANA: Segundas e Terças | HORÁRIO: 19h 30 – 22h 30 | INVESTIMENTO TOTAL: Público externo: 4 parcelas de R$ 337,50

O curso de Comunicação Estratégica de Moda tem como objetivo apresentar a comunicação na área de moda dentro de uma empresa do segmento. Durante as aulas, os alunos vão aprender como desenvolver estratégias e planos de comunicação alinhados ao objetivo de negócio de uma marca de moda. A área de conteúdo para plataformas proprietárias de marcas, como site, mídias sociais e revistas customizadas também será abordado diante da perspectiva de branding. No final do curso, o aluno estará apto a desenvolver com assertividade um plano de comunicação. Mais infos+

2. Jornalismo de Moda na Internet, na Belas Artes

CARGA HORÁRIA: 20 horas-aula | PERÍODO: 07 de novembro a 18 de novembro/2016 DIAS DA SEMANA: Segundas, Quartas e Sextas | HORÁRIO: 19h 30 – 23h | INVESTIMENTO TOTAL: Público externo: R$ 720.00 (10% OFF À vista)

O que faz um site de moda ser sucesso na rede? De que maneira a informação pode e deve ser trabalhada para conquistar os leitores de internet? Como é a rotina em uma grande redação dos principais veículos on-line? O que faz um blog tornar-se um viral? Estas são algumas questões abordadas no curso “Jornalismo de Moda para Internet”. As aulas são focadas na experiência prática, por meio da construção de textos, análise de vídeos e de sites na internet. Os alunos terão contato com os principais veículos de moda e passarão a ser capazes de entender a moda e de produzir conteúdo analítico/crítico sobre coleções e desfiles de moda.  Mais infos+

3. Vitrinismo – Técnicas de Visual Merchandising e Criação, na Escola São Paulo

CARGA HORÁRIA: não informa | PERÍODO: 24 de outubro a 28 de outubro/2016 DIAS DA SEMANA: Segundas, Quartas e Sextas | HORÁRIO: 19h 30 – 22h | INVESTIMENTO TOTAL: R$ R$ 1750,00 ou 5 parcelas de R$ 350,00

Entre em contato com todas as etapas de um projeto de vitrine e displays: conceito criativo, linguagem visual e composição de layout, planejamento, pesquisas e inspirações, o papel do visual merchandiser, pontos de foco e de venda, ambientação, definição de materiais e formas de apresentação para os clientes. Como criar propostas de vitrines capazes de impactar os consumidores de acordo com o perfil e objetivo de cada marca, teorias de marketing e tendências de moda, desenvolvendo a habilidade de inovar e visão empreendedora para potencializar as possibilidades de venda de um produto. Mais infos+

+Plus: Figurino – técnicas de criação, na Casa de Cultura São Mateus

Técnica de criação de figurinos a partir de materiais reciclados e alternativos, e analisando personagens de obras cinematográficas e de cultura polular. Com Maria Cecília do Amaral Pinto. | +12 anos. Até dia 26/11. Sáb., 9h. Grátis.

Gostaram das dicas? Tem algum curso legal para indicar? Compartilha com a gente! :)